blog

de Funcionário Público para Empreendedor Realizado

18 de dezembro de 2018


Meu nome é Leonardo, tenho 33 anos, moro em Garopaba/SC, gaúcho de nascimento, catarinense de coração, sócio de vida e de empresa com a Viviane.

Quem eu era:

Eu literalmente sempre me senti como um peixe fora d’água. Vivia a vida, desde muito novo, da maneira que minha família e a sociedade em geral, julgam ser da forma mais correta. Apesar de eu sempre tentar me adequar a esse jeito, nem sempre eu conseguia dar conta. Cheguei a cursar seis faculdades ao todo, sem nunca ter conseguido concluir uma sequer. Eu era funcionário público do Estado, e isso só corroborava com minha insatisfação profissional e pessoal. Convivi com muitas pessoas que desperdiçaram anos de sua vida em troca da dita “segurança”. Eu não via sentido algum naquilo, mas em contra partida, não encontrava em nenhum lugar e nenhuma pessoa um apoio, uma referência de que podia ser diferente. Então passei muitos anos tentando me conformar com o que eu não acreditava. Uma luta interna diária.

 

A identificação:

Eu estava no ápice da minha insatisfação profissional, e com o relacionamento indo muito mal também, quando minha esposa me apresentou e convidou para conhecer o Eneagrama. Pensei um pouco, o que sempre é de praxe pra mim, e então aceitei fazer o treinamento.

Lembro muito bem, que logo no primeiro exemplo que foi dado do meu tipo, me identifiquei. Desde então, quando aprendi que existem diversos perfis de comportamento, e principalmente que o meu jeito de ser, sentir e pensar a vida tinha fundamento, tudo começou a fazer mais sentido. O processo foi muito rico também para trabalhar os vícios comportamentais que tanto prejudicavam nosso relacionamento. Atitudes que tomamos (ou não tomamos!) diariamente, e que simplesmente agimos assim porque nos habituamos a fazer sempre da mesma forma. Com tantos benefícios em tão pouco tempo, abriu-se diante de mim um leque de novas oportunidades.

A liberdade:

No relacionamento nos ajustamos, pois eu passei a compreender ela da mesma forma que ela aprendeu a me entender. Então começamos juntos um caminho de novas buscas, novas decisões e novas prioridades. O processo de liberdade pra mim foi muito fácil. Foi como colocar em prática tudo aquilo que eu sempre acreditei, mas nunca tinha tido oportunidade, determinação e nem parceria para fazer.

 

A mudança:

O processo de autoconhecimento e a liberdade trouxeram a inevitável mudança. Cortamos drasticamente o consumo por praticamente um ano. Adotamos um cachorro, começamos a passar os fins de tarde em praças com o novo membro da família e então a valorização daquilo que não custava dinheiro começou a falar muito mais alto. Porém, Porto Alegre infelizmente não se enquadrava nesse novo estilo de vida que buscávamos. Estávamos dispostos em ir atrás de mais segurança, mais natureza, e sobretudo de mais TEMPO! Optamos por uma cidade tranquila e litorânea, que parecia proporcionar exatamente tudo que buscávamos: Garopaba! E tudo conspirou a favor. Em pouco tempo vendemos o apartamento, ela se desligou do trabalho e eu pedi exoneração do Estado (mesmo com uma imensa campanha contra), e alugamos um chalé em cima do morro na nova cidade. Fomos sem pensar no que faríamos, simplesmente nos jogamos no desconhecido em busca de um novo sonho.

 

A adaptação:

Novamente um processo muito tranquilo para mim. Eu literalmente me sentia em casa depois de tantos anos me sentindo deslocado. Tenho marcado muito forte na mente os primeiros dias na nova casa, ao amanhecer, a sensação de pertencimento, de liberdade e principalmente de ser o dono da minha própria vida. Pela primeira vez eu via um real sentido no que estava acontecendo comigo. E tinha certeza que tudo daria certo. Não sentia falta de nada da antiga vida. Mas ainda existia um desafio pela frente, afinal o que faríamos para nos sustentar? O nosso desejo era abrir um negócio próprio, mas não tínhamos nada em mente.  Então constatamos uma carência de oferta na região em um ramo que se encaixava perfeitamente com nossas habilidades, e abrimos a BOHO Comunicação.

Como estou:

Atualmente, a BOHO já possui um ano e meio de vida, e vai muito bem! A nossa vida em Garopaba é a realização de um sonho, que procuro viver intensamente a cada dia. Faço questão de diariamente agradecer, contemplar e desfrutar de tudo que possuímos gratuitamente na nova morada. Hoje me sinto realizado, e com a certeza de que o Eneagrama não salva apenas carreiras e casamentos, ele transforma vidas!

X