blog

4 PASSOS PODEROSOS DE COMO VENCER DIFICULDADES E EQUILIBRAR OS SEUS PONTOS FORTES

28 de novembro de 2018


PONTOS FORTES – ENTENDA PORQUE O DESCONTROLE DOS SEUS PONTOS FORTES SE TORNAM PONTOS FRACOS TANTO DA PRODUÇÃO COMO NAS RELAÇÕES HUMANAS

Apesar de tudo que você tem de bom, no que isto tudo, tende a lhe provocar desafios? Onde lhe falta equilíbrio? Tanto para produzir mais como para se relacionar melhor.

Antes desta época digital e exponencial, onde a velocidade de tudo é muito rápida, não se precisava tanto de redes de colaboração. Mas, hoje aquela antiga forma de lidarmos com a realidade muito egóica, competitiva, ao que tudo indica não consegue mais acompanhar a necessidade de geração de resultados positivos e sustentáveis.

Simplesmente porque não basta apenas gerar resultados, na maioria das culturas, é preciso ter a melhor atitude contribuindo com o clima, com o desenvolvimento das pessoas e relações e paras isto só trabalhar seus pontos fortes não é suficiente, pois normalmente nossas principais habilidades podem ser exageradas acarretando em pontos fracos.

É crucial equilibrar estas duas vertentes: pessoas e resultados. Através da descoberta dos seus Pontos Fortes você poderá descobrir os desafios associados a eles, e como exatamente equilibrá-los.

O problema? É que é muito difícil quem consegue este feito de equilibrar os pontos fortes sem “muito trabalho” de desenvolvimento comportamental porque geralmente nosso funcionamento comportamental estratégico e inconsciente nos faz ser bem melhores ou em pessoas ou em tarefas de formas específicas que constituem nossos aspectos mais visíveis, principais habilidades, pontos fortes.

E mesmo quando somos bons em pessoas podemos exagerar tanto, que passamos a ter problemas com pessoas, pois nos dedicamos tanto e não temos retorno, assim sofremos e nos desgastamos, empobrecendo nosso rico potencial.

Quando as pessoas apresentam comportamentos muito extremos tendem a não obter seu melhor desempenho num grupo de trabalho, embora individualmente até possam ter alta performance.

Por exemplo, alguém com muita influência pode facilmente se tornar intimidador e agressivo. Se esta pessoa não “se trabalhar” para ouvir mais e ter mais paciência vai facilmente se desconectar e prejudicar as relações humanas e por isto atrapalhar o resultado.

Da mesma forma alguém excessivamente empático e paciente facilmente pode tornar-se passivo diante dos conflitos, tendo dificuldades de tomar decisões mesmo quando seja necessário, interferindo de forma negativa nos resultados.

Por isso, chegar ao equilíbrio é um desafio que requer investimento de tempo, energia e direção certa para assim alcançar o extremo nos dois: alto foco em pessoas e produção, avançando para elevados níveis de autoconsciência e relacionamentos saudáveis.

A corrida por aceleração e inovação também requer que se rompa barreiras comportamentais para acessar uma dimensão superior da mente humana e assim colocar a criatividade a serviço do melhor para o grupo.

Você precisa ir além de ser um profissional técnico ou bom gestor, você precisa ter desempenho comportamental e liderar pelo menos a sua própria carreira.

Mas, isso tudo você já sabe ou já ouviu falar, mesmo que o sistema em que conviva não esteja ainda nessa batida, a tendência segundo os especialistas é que organizações assim deixem de existir, e para onde você vai se não se adiantar?

Pensando nisso, esse artigo quer ajudar você a encontrar a Direção Certa de desenvolvimento respeitando o seu próprio estilo comportamental.

Vamos construir juntos uma operação estruturada para você mudar ou melhorar a sua atitude:

ESTRUTURA – SABER: O QUE?

  • Identificar 3 pontos fortes com que você mais se identifique;
  • Conhecer os 3 principais desafios associados aos pontos fortes;
  • Compreender o quanto esses desafios podem estar desestruturando a sua vida pessoal e profissional.

SOLUÇÃO – SABER: COMO?

  • Aprender atitudes para que você possa atuar com maior equilíbrio; Enxergando as atitudes que podem te ajudar e as que te atrapalham.
  • Aprender atitudes para que você possa atuar com maior assertividade: Enxergando as atitudes que irão te fortalecer para se posicionar, sem ser agressivo a fim de avançar na busca pelos seus resultados,

E as atitudes que irão te ajudar a ter flexibilidade nas relações humanas, sem ser passivo a fim de avançar tanto no seu desenvolvimento como no desenvolvimento das pessoas e do relacionamento.

 

Primeiro Passo:

Dê uma conferida abaixo em 9 estilos comportamentais básicos e tente distinguir quais tríades de pontos fortes fazem mais sentido para você. Ou seja, encontre o trio com que mais se identifique. Você não pode escolher um ponto de um trio e outro ponto de outro trio.

Estilo PONTOS FORTES
9 Diplomacia

Mediação

Auto controle

6 Comprometimento

Gerenciamento de Riscos

Segurança

3 Orientação para resultado.

Adaptabilidade

Alta performance

1 Lidera pelo exemplo.

Foco na excelência.

Praticidade

4 Intensidade

Originalidade

Autenticidade

2 Conexão

Empatia

Disposição em ajudar

8 Objetividade

Influência

Incansável

5 Concentração

Planejamento

Estratégia

7 Multitarefas

Otimismo

Agilidade

 Tipo 9 

 

Segundo Passo:

DESCUBRA os DESAFIOS associados aos Pontos Fortes de cada Estilo de Comportamento:

Estilo PONTOS FORTES DESAFIOS
9 Diplomacia

Mediação

Auto controle

 

Posicionar-se, especialmente em situações de conflito;

Negar algo. Não costuma estabelecer limites ou discutir claramente seus pontos de vistas e descontentamentos;

Assertividade.

6 Comprometimento

Gerenciamento de Riscos

Segurança

 

Ansiedade, nervosismo e reatividade;

O medo de colocar em risco a si e aos outros pode paralisá-lo. Mas, também pode escolher não pelo que deseja, mas pelo menor risco o que pode ser pouco motivador.

Costuma ser muito preocupado e ter dificuldades de relaxar, acaba transmitindo nervosismo ou insegurança para os outros.

 

3 Orientação para resultado.

Adaptabilidade

Alta performance

Nem sempre está com presença nas relações humanas, por exagero de foco no resultado o que interfere diretamente na qualidade das relações.

Busca excessiva por aprovação, podendo distanciar-se de sua essência, perdendo o verdadeiro poder de sua presença.

É extremamente competitivo pois deseja se destacar, mas geralmente não tem consciência disto.

1 Lidera pelo exemplo.

Foco na excelência.

Praticidade

 

Reage de forma rígida quando sua opinião ou exemplo não é seguido.

Foco excessivo na tarefa, qualidade e detalhamento pode prejudicar a estratégia, os relacionamentos e até mesmo o resultado.

Impaciente com o ritmo e a forma do outro fazer.

4 Intensidade

Originalidade

Autenticidade

 

A intensidade pode ser desproporcional a situação no nível prático.

Pode ficar desenergizado nas investidas para ir ao fundo das coisas.

Centrado em si e nas questões com as quais se identifica. Retira-se com facilidade. Baixa tolerância com rotinas e estruturas convencionais.

 

2 Conexão

Empatia

Disposição em ajudar

Geralmente dá ênfase excessiva aos relacionamentos, podendo prejudicar suas metas ou sofrer por causa delas;

Pode ser muito condescendente e flexível, mesmo quando precisa se posicionar;

Inconsciente do padrão de dar para receber.

 

8 Objetividade

Influência

Incansável

 

Pode tornar-se insensível;

Pode parecer autoritário e inacessível;

Excesso de energia. É muito difícil encontrar pessoas que satisfaçam suas expectativas.

5 Concentração

Planejamento

Estratégia

Reservado em demasia, parecendo antissocial;

Pode exagerar no planejamento e pecar na produtividade;

Pode acabar retendo informações que poderiam ser compartilhadas.

7 Multitarefas

Otimismo

Agilidade

Costuma perder o foco com facilidade.

Pode não se aprofundar ou desprezar o problema

Dificuldades em aceitar processos que considere desnecessários

 

 

 

Terceiro  Passo:

COMPREENDA o quanto esses desafios podem estar desestruturando a sua vida pessoal e profissional:

Estilo DESAFIOS (EXAGERO PONTOS FORTES) REFLEXÃO
9 Posicionar-se, especialmente em situações de conflito;

Negar algo. Não costuma estabelecer limites ou discutir claramente seus pontos de vistas e descontentamentos;

Assertividade.

Na sua vida pessoal apesar de você ter na sua cabeça a compreensão das pessoas, suas limitações e dificuldades, pode parecer que a pessoa que tem dificuldades é você. Pelo fato de que os outros não tem a habilidade de perceber a sua capacidade se você não as expor.

Quantas vezes você deixa suas prioridades e necessidades de lado para atender ao desejo dos outros. E quem passa por demorado?

Deixando de se posicionar você vai desgastando a si mesmo, embora acredite que está se poupando e poupando as pessoas. No fundo você está amortecendo seus sentimentos e vontades próprios.

Você não precisa ser agressivo, só precisa deixar de ser passivo. Seja assertivo!

6 Ansiedade, nervosismo e reatividade;

O medo de colocar em risco a si e aos outros pode paralisá-lo. Mas, também pode escolher não pelo que deseja, mas pelo menor risco o que pode ser pouco motivador.

Costuma ser muito preocupado e ter dificuldades de relaxar, acaba transmitindo nervosismo ou insegurança para os outros.

 

O quanto você tem agido como o peru que morre de véspera? Você já percebeu que normalmente dá comida para uma lagartixa até ela virar um dragão?

O mundo é desafiador, mas você tende a ampliar consideravelmente os problemas, com a intenção de não “ser pego” de surpresa. Com isso você concentra mais energia em desviar dos problemas (que as vezes são aparentes e não reais) do que focar nas soluções.

Cuidado em enxergar nos outros aquilo que está dentro de você. Você tem dúvidas e pode começar a enxergar incoerência nas pessoas, mais pela interpretação que faz do que pelo que é de verdade.

Você é tão confiável. Seja mais autoconfiante!  

3 Nem sempre está com presença nas relações humanas, por exagero de foco no resultado o que interfere diretamente na qualidade das relações.

Busca excessiva por aprovação, podendo distanciar-se de sua essência, perdendo o verdadeiro poder de sua presença.

É extremamente competitivo pois deseja se destacar, mas geralmente não tem consciência disto.

Quando você se relaciona pode ficar tão ocupado em ser adequado e ter aprovação, além de não queimar seu filme que facilmente deixa de alimentar as experiências com quem você é de verdade. Não precisa sair dizendo tudo que pensa, mas vá aos poucos se mostrando mais.

As pessoas se conectam de pessoa para pessoa e não de papel para papel.

Perceba o que está por trás da competitividade. Reconheça seu valor e comece a entender que tem coisas que tem preço e tem outras que tem valor. Como está a sua relação com tudo que tem verdadeiro valor para você?

Divida mais seu potencial com as pessoas à sua volta, você ficará impressionado com o quanto pode ser amado, mais do que ser admirado.

1 Reage de forma rígida quando sua opinião ou exemplo não é seguido.

Foco excessivo na tarefa, qualidade e detalhamento pode prejudicar a estratégia, os relacionamentos e até mesmo o resultado.

Impaciente com o ritmo e a forma do outro fazer.

Por difícil que possa parecer para você nem tudo é uma questão de esforço. Você se exige demais e consequentemente pensa que os outros deveriam se exigir mais também. Você não está errado só está enxergando demais por um único prisma: o da praticidade e objetividade.

Onde você não está sendo disciplinado? Na sua alegria, para desfrutar de pequenos prazeres diários, para ter mais lazer e viver em paz as suas relações sem ter que estar fazendo tudo certo o tempo todo.

Você é uma pessoa divertida, criativa sensível além de correta e íntegra. Será que você tem se mostrado verdadeiramente ou está fechada e ressentida com os outros ou com sua vida?

4 A intensidade pode ser desproporcional a situação no nível prático.

Pode ficar desenergizado nas investidas para ir ao fundo das coisas.

Centrado em si e nas questões com as quais se identifica. Retira-se com facilidade. Baixa tolerância com rotinas e estruturas convencionais.

 

Você já ouviu falar que sentimento é diferente de sentimentalismo? Isto mesmo.

O sentimentalismo é um tipo de sentimento que temos quando atribuímos ao outro a responsabilidade pelo que sentimos. Tem mais haver com as expectativas criadas e frustração com a realidade do que com o que está no fundinho do seu coração.

O sentimento é a sua real verdade.

Onde você tem feito tempestade em copo d’água? Onde você tem sido demasiadamente intenso(a) no seu mundo emocional e mental e tem lhe faltado energia para concretizar seus sonhos?

Já parou para pensar que toda obra de arte surgiu de um rascunho e que precisou de dedicação, tempo, energia e foco para sair da imaginação e nascer no mundo real?

Você vai se surpreender se focar mais em tudo que você já tem e menos no que lhe falta.

Tenha mais objetivos do que nutra expectativas e você verá que sua vida pode dar uma reviravolta positiva!

2 Geralmente dá ênfase excessiva aos relacionamentos, podendo prejudicar suas metas ou sofrer por causa delas;

Pode ser muito condescendente e flexível, mesmo quando precisa se posicionar;

Inconsciente do padrão de dar para receber.

 

As pessoas são de fato as molas propulsoras da sua vida. Mas, e você?

Quais são as suas necessidades não atendidas?

Porque você se motiva muito mais em ajudar aos outros do que por focar nos seus objetivos?

Você já é atencioso e gentil, precisa ser mais objetivo e direto.

Já parou para pensar em quantos “sim” você diz por dia para os outros e quantos “não” para si mesmo(a)?

Em que áreas você está insatisfeito com as pessoas. Observe se não há algo que você espere dos outros que não possa fazer por si mesmo.

A reciprocidade é natural na vida, mas você não precisa fazer tudo por todos para merecer atenção e afeto.

Doe o que você pode, e ajude somente quem precisa de verdade. No fundo você só é responsável pelas mudanças que faz na sua própria vida. Talvez ajudar o outro, deixe o outro dependente e daí será que você estará fazendo um bem?

8 Pode tornar-se insensível;

Pode parecer autoritário e inacessível;

Excesso de energia. É muito difícil encontrar pessoas que satisfaçam suas expectativas.

Você é sensível às questões de resolução prática, a força que as pessoas colocam naquilo que se propõe a vencer, a falta de atitude ou atitudes que para você sejam “fracas”, você só precisa equilibrar essa fonte de percepções com outra mais sútil: a esfera das emoções, sentimentos.

A natureza humana é complexa demais para ser reduzida a força ou fraqueza.

Você já pensou quantas vezes é forte para enfrentar algo e frágil para entrar em contato com as suas dores, ou o quanto você às vezes é frágil no seu autocontrole se irritando por questões que dependeriam de mais calma e paciência?

Seja mais gentil consigo mesmo. Não há fraqueza em permitir-se SER mais para você e para aqueles que ama. Entre mais em contato com a natureza e pratique julgar menos e compreender mais.

 

5 Reservado em demasia, parecendo antissocial;

Pode exagerar no planejamento e pecar na produtividade;

Pode acabar retendo informações que poderiam ser compartilhadas.

O pensamento fixado na escassez torna crucial o controle de todos os recursos. Você pode economizar recursos e acabar por empobrecer a sua vida de experiências prazerosas e mesmo amorosas.

Não faz sentido para você? Talvez não no nível mental. Mas e no emocional? Ou no físico?

O que faz conter seus sentimentos, embora você saiba que eles existam e quão intensos são?  Talvez o medo.

Medo de perder, medo de sofrer, medo de confiar?

Se abra para uma autossuficiência que venha de viver a vida com mais aventura, de forma mais livre e aberta,

Planeje menos e realize mais!

7 Costuma perder o foco com facilidade;

Pode não se aprofundar ou desprezar o problema;

Dificuldades em aceitar processos que considere desnecessários

Você provavelmente acredita que presta atenção em sete coisas ao mesmo tempo. Só que não.

No máximo o ser humano pode alternar mais rapidamente a atenção.

Por isso, cuidado com a sua presença quando você perde o interesse em algo. Pois você acaba passando uma ideia errada de desinteresse ou falta de seriedade. Quando a sua verdade não é esta.

Quem faz 7 bolos diferentes ao mesmo tempo, pode não acabar nenhum até o final do dia. Concentre melhor a sua atenção e resolva na medida do possível menos coisas por vez com mais qualidade.

Aceite que estruturas precisam de controles e que você faz parte da operação, por isso, precisa cooperar.

Se esforce e foque mais pois você tem MUITO potencial, só precisa canalizá-lo melhor!

 

Quarto  Passo:

APRENDA  Atitudes para que você possa atuar com maior Equilíbrio;

Estilo O QUE TE AJUDA? O QUE TE ATRAPALHA?
9 1.               Prestar atenção em suas próprias necessidades e ao seu bem-estar.

2.            Usar emoções intensas como um sinal de que está se sentindo relegado a segundo plano e lembrar-se que tem valor. E que se não se valorizar, muito poucas pessoas irão fazê-lo.

1.               Dar a mesma importância a todas as coisas e, assim, deixar de lado as prioridades verdadeiras.

2.            Fugir do incômodo e da turbulência necessários para a mudança.

 

6 1.               Se concentrar nas ações que precisa ter e no resultado que deseja alcançar.

2.            Verificar se seus medos e preocupações em relação aos outros são fundamentados ou não (fatos).

1.               Deixar que a sua mente seja dominada pela imaginação das próprias possibilidades.

2.            Não encarar os medos de forma mais objetiva, acreditar que tudo que cria na própria mente é verdade.

3 1.               Diminuir o seu ritmo de atividade. Entender que não sou físico e sim emocional. Portanto, bastante sensível para identificar as necessidades emocionais dos outros e minhas.

2.            Deixar que as emoções venham à tona.

1.               A impaciência no trato com os seus sentimentos e os dos outros. Não entrar em contato.

2.            Trabalhar e agir a ponto de chegar à fadiga e à exaustão. Foco excessivo no resultado.

 

1 1.               Aceitar que existem vários jeitos certos de ser.

2.            Aceitar que o jeito “errado” dos outros pode ser apenas uma diferença individual.

1.               O fato de ouvir excessivamente seu crítico interior.

2.            Desvalorizar seu esforço e o dos outros quando não atinge aquilo que espera.

4 1.               Concentre-se no presente.

2.            Desenvolver seu senso prático.

 

1.               Deixar que seus sentimentos fortes tomem conta e o façam cair na inatividade.

2.            A resistência a mudar “o seu ser” por medo de perder a individualidade.

2 1.               Perceber que, para ser amado, não precisa colocar os outros em seu lugar.

2.            Ter uma consciência lúcida de quem é verdadeiramente.

 

1.               Critério de que é preciso fazer para os outros antes de poder fazer algo para si.

2.            O orgulho, que impede de admitir suas próprias necessidades.

8 1.               Atentar para o impacto da própria força sobre as pessoas.

2.            Considerar a força e a veemência como tentativas de mascarar a própria vulnerabilidade.

1.               Se recusar a ser dominado (convencido).

2.            Não ter consciência de estar subjugando os outros.

 

5 1.               Sentir plenamente seus sentimentos ao invés de dissociar-se deles e refugiar-se na mente.

2.            Reconhecer que seu jeito reservado e contido é um convite às intromissões.

1.               Não reconhecer o medo e a raiva dentro de si.

2.            A relutância em discutir e revelar assuntos pessoais.

 

7 1.               Concentrar-se no que tem ao invés de pensar somente naquilo que sonha ter.

2.            Observar quando está se desconectando da conversa por estar ficando “pesada”.

1.               A preocupação consigo mesmo e com as coisas que quer.

2.            A dificuldade de reconhecer os seus pontos negativos.

 

 

Quinto  Passo:

APRENDA atitudes para que você possa atuar com maior Assertividade.

Estilo Força para se Posicionar Flexibilidade para se Relacionar
9 Estabeleça limites para intromissão, inadequação ou interferência das pessoas.

Defina prioridades e ordene melhor sua rotina, negocie na medida do possível.

Respeite o seu próprio ponto de vista e então compreenda melhor o ponto de vista do outro através de perguntas.

Deixe de assumir que não vale a pena se expressar, que o outro não vai entender. Você precisa aprender a fazer a sua parte direito e deixar que a situação se acomode ao invés de se acomodar e guardar tudo para você.

6 Quando sentir medo ou estiver com dúvidas, coloque no papel e compreenda a fundo o cenário e o problema em si. Levante possíveis soluções e depois faça a escolha da alternativa que tanto lhe motive como lhe preserve. Exercite encontrar um meio termo.

Analise! Não diga “não” de cara!

3 Perceba a necessidade emocional e de conexão das pessoas. Entre em contato com o seu propósito mais profundo. Sucesso nem sempre quer dizer felicidade ou autorrealização.

Conquiste o afeto e não só a admiração das pessoas.

1 Exercite a paciência. Primeiro consigo e depois com os outros. Encontre um meio termo. Se coloque mais no lugar do outro, procurando exercitar a visão do outro e não a sua. Seja menos incisivo e mais calmo para que as pessoas possam se abrir.
4 Foque no resultado que você precisa. Procure ser mais adequado e flexível as pessoas têm diferentes interesses.

Crie um planejamento para alcançar seus objetivos pontuando ações para atingi-los.

Sinta menos, entenda mais e vá para ação.

Compreenda com a cabeça as situações e as pessoas sem levar tudo para o campo sentimental.

2 Concentre-se mais nas suas tarefas. Procure agir mais nos seus objetivos e se relacionar um pouco menos. Identifique o que é necessário nas situações e conversas sem levar tudo para o pessoal.

Procure se adaptar mais ao seu papel profissional, mesmo que dê seu toque acolhedor.

8 Abra sua mente para diferentes alternativas, inove mais mantendo uma estrutura que você considere importante. Construa mais com as pessoas, em harmonia as pessoas produzem mais e melhor.

Não converse quando estiver irritado.

5 Compreenda mais os seus próprios sentimentos e os sentimentos das outras pessoas. Exercite o caminho do meio. Dê mais atenção ao que tem maior valor para você.
7 Observe os riscos e não só as possibilidades de ganho.

Às vezes pode haver mais inteligência em observar de forma racional do que em solucionar situações que não precisariam ser criadas.

Se importe mais com as pessoas, sem trazer pesar para você. Aprenda a gerar mais força para estar presente com o coração.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
200
wpDiscuz
X