blog

20 Lições de Ouro sobre Liderança

21 de janeiro de 2018


Liderança, é um dos temas mais ampla e profundamente explorados no mundo. Um dos autores bem referendados é John C. Maxwell, que já vendeu mais de 19 milhões de livros.

 

No livro de Ouro da Liderança, ele cita 26 lições que como o próprio nome diz, valem ouro.

Já me inspirei muito nas suas lições, por isso, trago os ensinamentos que mais me marcaram nesse artigo, com alguns comentários meus, extraídos da vivência de quase 20 anos de liderança.

1. Quem chega ao topo sozinho fez alguma coisa errada no caminho.

 

 

Como diz meu sábio paizinho: uma coisa são as decisões que não podem ser compartilhadas com as pessoas e nesse sentido, são solitárias.

Outra coisa, é ficar isolado no topo, distante das pessoas. É possível estar dentro do papel de líder, sem deixar de ser você mesmo, qualquer pessoa pode encontrar o seu equilíbrio. O meio termo em que exerça a influência que é necessária, adequada a cultura e aos objetivos estratégicos e ao mesmo tempo, ser uma pessoa conectada com os seus próprios valores e essência humana.

A essência humana ajuda a personalidade a tornar-se mais permeável e conectada com os demais.

Ficar isolado no topo é o péssimo sinal de um indivíduo que cresceu materialmente, intelectualmente e muito pouco emocional e espiritualmente. Seu Ego tornou-se tão grande que escuta apenas sua própria voz como diz a letra da música “trem bala”.

Tenha certeza que sua liderança pode ser eficaz e humana.

2. A pessoa mais difícil de liderar é sempre você.

Sempre. Para mim, essa lição traduz a importância de ser exemplo. Como exigir das pessoas, aquilo que você não é capaz de realizar?

Proteger-se atrás da posição de líder para se privar das condições as quais os seus liderados estão submetidos, vai dificultar que respeitem você de verdade. Especialmente, querer que as pessoas escutem você, sem escutá-las.

Você pode estar numa sala repleta de pessoas que querem ouvi-lo, antes de falar para elas, você é quem precisa, em primeiro lugar, estar centrado, aberto e com presença no aqui e agora.

A receita da liderança pela influência é atenção + flexibilidade.

Querer atenção e abertura dos outros sem oferecer o mesmo, torna a força das suas palavras frágeis e desconecta automaticamente as pessoas.

Como dizia Gandhi: “Seja a mudança que deseja ver no mundo”.

Se você tem controle sobre você mesmo, se lidera a si mesmo, mais facilmente será respeitado, tendo sua liderança aceita pelos demais.

3. É nos momentos decisivos que a sua liderança se define.

 

 

 

Naturalmente as pessoas seguem aquele líder que toma o caminho certo nos momentos mais importantes para o grupo. Às vezes implica em perder no curto prazo, para ganhar a médio e longo prazo, preservando os valores e a essência da organização.

Se você assume as rédeas com convicção e competência, quando a maioria, iria preferir não se expor ou responsabilizar, você cresce.

Mas, se trata pra mim, muito mais da sua verdade e de preparação do que de uma energia que se sobressai.

Em outras palavras, não é só a paixão, nem o brilho nos seus olhos, e sim sua capacidade de ser objetivo, guiado por fatos, por uma leitura fidedigna da realidade e por transmiti-la com clareza para o seu grupo.

As pessoas precisam ser estimuladas para serem líderes de si mesmas, e agirem com autonomia e paixão.  Sua liderança é testada nos piores momentos.

Trabalhe diariamente para que sua conexão com as pessoas seja forte.

4. Nunca trabalhe um dia sequer na sua vida.

 

Viva a sua carreira. Mas, não viva só para ela. Líderes são apaixonados pela sua visão, mas alimentar apenas a visão, torna outras áreas essenciais da vida desnutridas.

Sem tempo, dedicação e presença sua vida pessoal pode definhar. De que adianta você estar feliz, só no trabalho, quando rodeado de pessoas que o admiram?

Não conseguir relaxar, sentindo que precisa se apressar para chegar lá! Se sozinho se sente vazio ou infeliz, como se apenas sua carreira fizesse sentido.

Você é uma pessoa, além de líder, quais papeis estão em segundo plano todo tempo? Quais pessoas importantes estão precisando da sua atenção viva? Esta foi a lição mais dolorida que aprendi e a qual estou aprimorando.

5. Os melhores líderes são aqueles que sabem ouvir.

Simplesmente forçar a barra e se esforçar para falar gasta muito mais energia, desperdício de tempo e é menos eficaz do que ter paciência e ouvir. Cada pessoa tem o seu próprio modelo mental.

Construa relações de confiança. Elas são o caminho mais curto para construir parcerias de resultado.

O sucesso de sua liderança é diretamente proporcional a sua capacidade de ouvir e dialogar.

6. Entre na área e não saia dela.

 

Cuidado com aqueles afazeres que são distrações e tarefas pouco importantes. Movimentos como: arrumar pastas, responder todos os e-mails que não precisaria responder, fazer a tarefa dos outros, são formas de resistência.

Em todas elas você está sendo técnico ou tarefeiro, quando seu papel é o de desenvolver as pessoas e focar no resultado dos negócios que lhe competem.

Em outras palavras, ocupe-se de fazer o gol. É o que se espera de uma liderança eficaz.

7. A primeira responsabilidade de um líder é descrever a realidade.

 

Nem todas as pessoas tem a percepção do líder. É importante saber transmitir para as pessoas o que está na sua visão das coisas.

Falar de forma realista, sem fantasias ou idealismos é fundamental para evitar frustrações ou quebra de confiança.

Quanto mais abrangente, flexível e desenvolvida for a pessoa que está por trás do papel de liderança, maior será sua capacidade de colocar a roda da gestão para girar (motivação, planejamento e execução).

8. Para avaliar o desempenho de um líder observe seus liderados.

 

O líder em seu mais alto grau de desenvolvimento é um educador de pessoas com foco máximo no negócio.

Liderados perdidos, refletem uma liderança confusa.

Liderados desmotivados, refletem uma liderança cansada ou autoritária demais.

Liderados autônomos e motivados, refletem uma liderança que sabe o que faz. Apenas esse tipo de liderança deixa rastro em sua área e mostra-se pronta para crescer.

9. Não mande patos para uma escola de águias.

 

Conheça as pessoas que compõe a sua equipe. Não dê desafios que elas não conseguirão dar conta.

Um dos piores erros que já cometi em processos de liderança, foi de assumir que algumas pessoas iriam dar conta do desafio, pelo potencial que tinham. Apenas 20% me surpreenderam.

Hoje eu procuro que demonstrem primeiro o avanço mínimo de que precisam para alçarem vôos maiores.

E principalmente, não importa o quanto você queira o melhor para as pessoas, quem precisa querer é elas. Você pode dar seu melhor, aquilo que ninguém daria, e mesmo assim, no fim, o outro ainda pode projetar em você, os seus próprios enganos.

10. Mantenha o foco nas prioridades.

Uma das coisas mais difíceis é saber priorizar. Pois a maioria das pessoas peca no quesito: critérios.

Como ordenar uma série de necessidades, se você não tem um direcionador estratégico?

Por exemplo, você vai priorizar a ordem de uma reunião por qual motivo? Urgências? Soluções de problemas?

Há pouco tempo, tive que escolher entre iniciar um novo projeto com perspectivas bastante rentáveis, de outro que estava com alguma dificuldade em deslanchar.

Apesar do time preferir o novo. Eu fui firme em me posicionar. Era claro para mim, que o novo pelo novo, naquele momento tiraria a consistência daquilo que estávamos desenvolvendo juntos. E pra mim, pareceu um movimento de fuga do grupo para algo mais “promissor”.

Foco pra mim, é se manter firme numa direção, mesmo que outras surjam no caminho. Especialmente quando se tem um motivo coeso para isso.

Valores como: coesão e consolidação, acima do ganho financeiro, são muito mais importantes pra mim. Meu compromisso maior é com o todo que representa o nosso trabalho. No final, a saída mais inteligente apareceu para os problemas que estávamos enfrentando, sem abandonar um perfil de clientes que tem muito mais haver com o nosso propósito, na fase em que estávamos.

Os membros do grupo que estavam se precipitando, hoje nem fazem mais parte do time. Não dá para ceder a pressão externa, no fim a responsabilidade maior é sempre sua.

Para mim, prioridade significa colocar na frente as coisas mais importantes, respeitando uma ordem que qualifique o resultado do todo que está sendo feito.

11. O maior erro é não perguntar onde você está errando.

Nossa… Essa é forte! Quantas situações se repetem até que você consiga ser capaz, e porque não dizer humilde, para se questionar: o que em mim, está provocando essas questões? Como o seu grupo está contribuindo para gerar o problema?

Pedir ajuda para a pessoa certa pode ser uma atitude bastante inteligente. Mas, se abrir internamente para aceitar uma verdade que não queremos ver, pra mim, é de longe a coisa mais difícil de fazer.

O líder, precisa fazer leituras todo tempo, das pessoas, do mercado e de si mesmo. Quanto mais sincero for consigo, mais clara será sua percepção de tudo à sua volta.

O auto engano é um dos piores sabotadores internos, impostos pela vaidade, pela paixão que temos de expressarmos “a liderança” no mundo.

Tudo é muito mais simples. Sejamos líderes sobre a nossa vaidade, orgulho e ilusão de perfeição.

A perfeição real é a pura consciência de saber que tudo é o melhor que pode ser no aqui e agora. Sempre seremos falhos. Aceitar esse fato, nos ajuda a acertar na vida e na liderança que precisamos exercer.

12. Não administre seu tempo, administre sua vida.

 

É você que precisa estar no comando do tempo. E não o tempo ser o comandante da sua vida. Olhar para um horizonte distante ajuda a fazer escolhas mais inteligentes no curto prazo.

Administrar a sua vida, significa escolher o que é realmente importante, sem se descuidar do resto. É contrário ao que normalmente as pessoas fazem: deixam todo o resto que não é importante, consumir do centro até a periferia.

O resultado é que a sua vida, fica para depois, todos os dias. E adivinhe? Um dia você não terá outro dia para realizar o que lhe faria sentido.

Faça uma aliança com a sua vida e deixe a sua carreira fazer parte dela.

13. Continue aprendendo para continuar liderando.

 

Um dos princípios das pessoas de maior sucesso no mundo é a aprendizagem contínua.

O ser humano é um ser em constante acabamento, nunca estamos acabados e nunca sabemos o suficiente.

A grande questão é observar o seu aqui e agora e escolher priorizar os conteúdos que lhe farão diferença, sem esquecer aqueles que lhe dão prazer.

O prazer é uma fonte diet de alegria, e uma pessoa alegre se torna muito mais interessante para si mesma e para os outros.

Muito além só de conhecimento, assuma que tudo a sua volta lhe ensina o tempo todo. Seus aprendizes lhe ensinam. A vida ensina, seu parceiro (a) e especialmente seus filhos se você tiver.

Com dois anos a minha filha colocava uma bolsa no ombro e dizia: “Filha, vou trabalhar” para suas bonecas. Ela me mostrou que eu estava ensinando que o trabalho era mais importante do que as relações pessoais.

Não preciso dizer, que foi um dos principais impulsionadores de uma grande mudança na minha vida.

14. A experiência não é a melhor professora.

 

Por mais que você tenha energia, ficar mudando o rumo de hora em hora, tende a frustrar a motivação das pessoas para agir.

Quantas decisões poderiam ser melhoradas com planejamento de qualidade?

15. Estabeleça relacionamentos, não seja apenas ambicioso.

 

As pessoas percebem quando se relacionam com uma pessoa, de quando se relacionam com um cargo. É absurdamente diferente. Não quer dizer deixar de lado o cargo, mas ter um equilíbrio.

Relacionamentos de confiança são firmados entre pessoas, não entre funções ou cargos. E confiança é o maior elo entre líder e liderado. Por meio da confiança é que o líder tem acesso à sua equipe.

16. Suas escolhas definem você.

Sem dúvida nenhuma, aquilo que você prioriza diz mais de você do que aquilo que a sua boca fala.

Palavras são esquecidas, mas o impacto que as pessoas sentem com as suas decisões, não.

17. Para conquistar alguma coisa, é preciso abrir mão de outra.

 

Muitas vezes as escolhas se definem justamente por aquilo que damos conta de perder, já que sentimos a perda 260% mais do que o ganho. É preciso uma preparação emocional gigantesca para lidar com as perdas diárias que as decisões geram a todo momento.

Manter a consciência no ganho, no porque, ajuda a focar naquilo que importa mais. Também contribui para não deixar para depois, uma decisão que pode ser tomada agora.

Gosto da frase: Não tenhamos pressa, mas também não percamos tempo. Alguns processos precisam ser amadurecidos. Outros já estão maduros o suficiente. Esse tipo de discernimento é primordial.

18. Quem começa a jornada com você, raramente termina junto.

 

Nossa, há tantos laços que são feitos, desfeitos ao longo de uma jornada. E é certo que quem permanece, frequentemente tem seus laços refeitos de tempos em tempos.

Só com desapego, a gente consegue se abrir enquanto está junto e seguir em frente quando não faz mais sentido.

19. Poucos líderes alcançam o sucesso, a não ser que muitos trabalhem para isso.

 

Uma pessoa de grande vontade chega longe, mas uma pessoa que exerce sua liderança através da influência às outras pessoas, acaba somando inúmeras vontades em prol de um mesmo objetivo em comum.

Por isso, gestão de pessoas é crucial para qualquer tipo de líder, em qualquer nível de liderança.

20. As pessoas resumirão sua vida em uma frase, defina-a desde já.

Só você pode direcionar a atenção do mundo para aquilo que mais importa da sua obra. Se você não controlar as suas realizações, talvez a que lhe seja mais significativa, se perca ao longo do caminho, ou até mesmo, não tenha tido vez.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
200
wpDiscuz
X